Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Acabar com o Acordo Ortográfico


Quarta-feira, 15.07.15

Será ou não válido o 2º protocolo modificativo do AO?

 

«o intuito do “2º Protocolo” era que o acordo entrasse em vigor em todos os estados com apenas 3 (três) ratificações, tornando as outras dispensáveis.
O que Angola, Moçambique e Guiné-BIssau fizeram (...) foi declarar que o 2º protocolo não en
trou em vigor (...) e que, por isso, a regra original da unanimidade se mantêm.
Isto quer dizer que o acordo ortográfico não está em vigor em lado nenhum, nem o governo português tem a mínima base legal para o que anda a fazer.» (VSC)

 

Estará o “Acordo Ortográfico” de 1990 em vigor na ordem jurídica internacional? Há opiniões contraditórias.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por contraoacordo às 13:13

Segunda-feira, 29.12.14

As Inconstitucionalidades do AO90

Aqui a Súmula sobre as inconstitucionalidades orgânicas, materiais e formais da Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/2011, que mandou aplicar o “Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa” à Administração Pública e a todas as publicações no “Diário da República”, a partir de 1 de Janeiro de 2012, bem como ao sistema educativo (público, particular e cooperativo), a partir de Setembro de 2011. Inconstitucionalidades e ilegalidades “sui generis” do conversor “Lince” e do “Vocabulário Ortográfico do Português” por Ivo Miguel Barroso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por contraoacordo às 10:02

Sexta-feira, 27.06.14

O NEGÓCIO DO ACORDO ORTOGRÁFICO

"O projecto, nascido da cabeça do intelectual esquerdista brasileiro Antônio Houaiss, foi desde o inicio um empreendimento com fins lucrativos, apoiado por uma poderosa máquina política e comercial com ramificações em Portugal. 
.
 
O português mais distraído talvez pense que um colégio de sábios bons e eminentes terá decidido um dia, após longos anos de estudo e investigação, proceder à reforma do sistema ortográfico da Língua Portuguesa - e que os governos dos países lusófonos, tendo-se debruçado sobre o assunto com o auxilio ponderado de gramáticos e lexicógrafos, terão conscienciosamente aprovado essa tão bem preparada reforma. Mas o português distraído estaria redondamente enganado. 
.
 
Já se sabia que o acordo ortográfico foi preparado em cima do joelho, longe do debate público e do escrutínio do povo, dos mestres da Língua e dos especialistas da Gramática. Mas só agora começa a conhecer-se, em detalhe, todo o processo" 

Ler artigo completo

Autoria e outros dados (tags, etc)

por contraoacordo às 10:56

Sábado, 08.03.14

Exerçamos o Direito à Resistência

NAO2c.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

por contraoacordo às 10:08

Quarta-feira, 11.09.13

AO - Um caso de polícia


Crime, Disse Ela:


qual é o vocabulário que se deve “escolher” para dar cumprimento ao Acordo? “Há três. Há o da Porto Editora, há o do ILTEC e há o da Academia das Ciências“. A questão levantada não é de importância menor. De facto o governo e a Assembleia da República deram seguimento à implementação do Acordo Ortográfico sem que houvesse um vocabulário comum oficial

 

A posição da própria Academia de Ciências, co-responsável pelo cozinhado daquela mixórdia, não deixa qualquer dúvida sobre os mafiosos processos usados para a impor a Portugal e aos portugueses.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por contraoacordo às 10:36

Quarta-feira, 24.07.13

A aplicação do AO é ilegal

 

Os acordos internacionais que Portugal assinou não estão em vigor:

O AO não foi homologado por todos os países envolvidos, sendo que o II Protocolo Modificativo do AO, de Julho de 2004, foi homologado por apenas três dos oito Países de Língua Oficial Portuguesa e alterou a redacção originária do AO.

Não há um vocabulário ortográfico comum, que devia ter sido produzido mas nunca o foi – Portugal e Brasil produziram os seus próprios dicionários, o que não cria unificação e é contra o acordo.

 O chamado 'novo acordo ortográfico' é um descaso político e jurídico.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por contraoacordo às 14:09

Quarta-feira, 17.07.13

Boas notícias

 

Foi votado na reunião de 16 de Julho, pela 8ª Comissão da Assembleia da República (Comissão da Educação, Ciência e Cultura), o relatório relativo à «Petição pela desvinculação de Portugal ao 'Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990' (AO90)».

 

O relator, deputado Michael Seufert, foi consonante com as posições expressas na Petição, tendo o relatório sido aprovado por unanimidade.

 

A petição "Pela desvinculação de Portugal ao “Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa” de 1990" (uma iniciativa do grupo Em aCção contra o Acordo Ortográfico), que reuniu 6212 assinaturas, segue, assim, para apreciação em plenário na Assembleia da República.

 

A subscrição na Petição Pública (posterior à entrega de 4407 assinaturas na AR) continua. Quem não assinou pode ainda fazê-lo.


Autoria e outros dados (tags, etc)

por contraoacordo às 12:51

Sábado, 13.07.13

AO - A Aberração

Os particulares gozam do direito de resistência (art. 21.º),

do direito de objecção de consciência

e do direito genérico de desobediência a normas inconstitucionais

(e, em nosso entender, um dever de desobediência em relação às normas mais aberrantes do AO, que desfiguram a língua portuguesa).

 in: Inconstitucionalidades das normas do Acordo Ortográfico

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por contraoacordo às 22:36

Terça-feira, 09.07.13

Pela desvinculação de Portugal ao A O

http://www.youtube.com/watch?v=UjzMpnJFEjY&feature=youtu.be

 

Transcrições das 1.ª parte e 2.ª parte da AUDIÇÃO DOS PETICIONÁRIOS DA PETIÇÃO nº 259/XII/2ª [Petição pela desvinculação de Portugal ao "Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa" (AO90)],

na VIII Comissão Parlamentar, de Educação, Ciência e Cultura, dia 2 de Julho de 2013, pelas 14H.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por contraoacordo às 09:38

Sexta-feira, 05.07.13

O Acordo Ortográfico é Inconstitucional

É curioso verificar que a “fonte de obrigatoriedade”, em Portugal, de “aplicação” do AO seja um regulamento administrativo independente, flagrantemente inconstitucional a título orgânico informal: a Resolução do Conselho de Ministros (RCM) n.º 8/2011, de 25 de Janeiro.

(facebook.com/notes/ivo-miguel-barroso)

 

Também nenhum regulamento anula uma lei ou Decreto. Como tal, a lei não foi alterada por essa RCM. A chamada "antiga grafia" é a única que está na lei e, portanto, em vigor.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por contraoacordo às 00:18


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Posts mais comentados